FANDOM


Um camareiro cujo nome é desconhecido, que trabalhava no Hotel Gatewater, ao lado do escritório de Phoenix Wright. Ele foi chamado à corte como uma testemunha para depor sobre as ações de uma cliente do hotel na hora de um assassinato, embora ninguém lhe tenha perguntado seu nome e ocupação.

Assassinato de Mia Fey Editar

Antes do assassinato de Mia Fey, o camareiro estava servindo café gelado no quarto em que April May e Redd White estavam se hospedando, tendo sido a pessoa a recepcioná-los antes. May se encontrou com ele fora do quarto para garantir seu álibi e prevenir que ele notasse a ausência de White, que estava, na verdade, no Escritório de Advocacia Fey & Cia para assassinar Fey.

Quando Maya Fey foi acusada do assassinato, Phoenix Wright foi contratado como seu advogado de defesa. Embora tivesse provado que May estava espionando o escritório, ele não conseguia provar quem era o assassino, e então, em desespero, chamou o camareiro, que apareceu na corte ainda segurando sua bandeja. Quando Wright perguntou sobre o café gelado pedido, foi rapidamente percebido o preço estranhamente alto, mostrando que duas pessoas estavam se hospedando no quarto e permitindo que o julgamento fosse adiado por um dia. O camareiro mais tarde escreveu uma declaração para Wright que para ajudá-lo a mostrar que White era a segunda pessoa no quarto.

O camareiro pareceu ficar demasiadamente animado com seu tempo na corte e também pareceu pensar que May fora a assassina. Ele estava determinado em manter o quarto como estava e cobrar a mais por isso. Apesar da confusão de Wright a respeito da reação do camareiro, a propaganda aparentemente ajudou o hotel, tanto que um segundo hotel foi mais tarde aberto. O camareiro também parece ter sido beneficiado, assumindo a gerência do Hotel Gatewater em algum momento por volta do julgamento de Miles Edgeworth.

Uma nota de suicídio Editar

O camareiro sempre levava chá até a sala 1202 do Escritório de Promotoria para Edgeworth. Um dia, após o caso de assassinato de Bruce Goodman, o camareiro entrou na sala e tudo que encontrou foi uma carta na mesa. Essa era a "nota de suicídio" deixada por Edgeworth antes de deixar o país.

Como o Proto Badger Editar

Protobellboy

Como o Proto Badger.

Em algum ponto, o camareiro se tornou um funcionário do parque de diversões Terra Gatewater, no qual ele fazia papel de Proto Badger. Ele brevemente ajudou Miles Edgeworth na investigação do assassinato de Colin Devorae. Embora o camareiro não tenha retirado sua fantasia durante o encontro, Edgeworth vagamente o reconheceu por sua maneira de falar e por seu comportamento em geral.

Personalidade Editar

Bellboy Mugshot SD

Foto de perfil.

O camareiro é muito formal com outros e geralmente bastante cerimonioso e apropriado, embora ele ainda possa ser influenciado por boas aparências. Ele é um tanto esquecido, completamente esquecendo de quem era Wright ao encontrá-lo no escritório de Edgeworth. Ele tem uma devoção extrema ao hotel, ao ponto de se alegrar com o fato de um assassinato ter ocorrido no hotel para criar publicidade. Isso, além de sua animação em estar envolvido com uma investigação, levaram Phoenix Wright a achá-lo relativamente estranho e assustador, e até possivelmente insano.

Desenvolvimento Editar

  • O camareiro não fora originalmente planejado como uma testemunha pelos desenvolvedores, mas eles acabaram colocando-o no estande com um jogo de chá inteiro em uma bandeja. Essa se tornou a base para a atitude divertida da série.